28/06

Poeta, cantor, compositor, violeiro. Elomar é uma das figuras que permeiam o universo artístico de Vitória da Conquista. Nascido em família tradicional de fazendeiros da Zona da Mata do Itambé e da região do Mata – de – Cipó, de Vitória da Conquista, iniciou-se na música ainda criança, acompanhando os cantos das festas religiosas, a música dos cantadores, violeiros e repentistas do sertão.

 

Em Salvador, onde estudou música e arquitetura, gostava de ir às feiras para ver os cantadores, os catingueiros, que eram ridicularizados por falarem de maneira incorreta. Considerando a importância da cultura do sertão e das comunidades interioranas, decidiu que, em suas composições, ligadas ao universo rural, prezaria escrever naquela variação linguística.

 

Com seus 81 anos, vive por opção na região do semi-árido, no sudoeste da Bahia, na Casa dos Carneiros. Além da lida rotineira entre plantios, manutenções e construções, Elomar dedica-se à criação musical. Ainda se apresenta esporadicamente em palcos urbanos de diversas capitais do país.

 

Com seu canto, inspirado no falar sertanejo e com sua construção musical inspirada na tradição trovadoresca da Idade Média, é um verdadeiro menestrel. Foi definido por Vinícius de Moraes como um príncipe da caatinga. Seus discos são considerados referência da música brasileira.